sábado, 31 de janeiro de 2009

Memória de Ponciano


Uma das sortes mais vistosas da lide equestre é o par de bandarilhas. Esta sorte vulgarizou-se em Portugal a
partir da década de 1930, com a rivalidade entre Simão da Veiga e João Núncio, prosseguiu através de cavaleiros como Manuel Conde, e, após uma fase de quase desaparição, renasceu nos anos 80 do século passado, com Joaquim Bastinhas. No entanto, um dos primeiros ginetes a praticá-la no nosso país terá sido um mexicano, Ponciano Díaz, no já longínquo ano de 1889.
Nascido em 1858, na hacienda de Atenco, Ponciano Díaz era um charro, isto é, um vaqueiro, tão destro no manejo do laço como a tourear a cavalo e a pé. Depois de se consagrar como novilheiro no seu país, sem deixar de praticar as sortes charras e as habilidades a cavalo, desloca-se à Europa em 1889, para cumprir uma série de oito contratos em praças de Espanha e Portugal. Acompanhado de outros dois charros, Agustín Oropeza e Celso González, Ponciano causa sensação pela indumentária e pelos descomunais bigodes. A 17 de Outubro, vestido de luces, recebe a alternativa de matador de touros, das mãos de Frascuelo, na praça de Madrid. Actua depois em Lisboa, onde maravilha os espectadores com os seus espectaculares números, entre os quais se destacava a sorte de bandarilhas a duas mãos. O antigo folheto de cordel contendo umas décimas dedicadas ao «Glorioso Êxito de Ponciano Díaz e dos seus Valentes Charros», que se reproduz, mostra o toureiro dos bigodes em acção. A gravura é do ilustrador mexicano José Guadalupe Posada.

5 comentários:

laaldeadetauro disse...

El grabado que ilustra la hoja es obra de José Guadalupe Posada, de Aguascalientes y que reprodujo instantes y rostros de muchos de los toreros de su época, que fue el final del Siglo XIX y el principio del XX. Pueden ver:
http://www.mundotoromexico.com/index.php?acc=noticiad&id=143

alberto franco disse...

A gravura não será antes de Manuel Manilla?

http://www.artic.edu/aic/collections/search/citi/
artist_id:1082

laaldeadetauro disse...

De acuerdo con el Museo Posada de Aguascalientes, el grabado es de Posada, que era el grabador de la imprenta Vanegas Arroyo en la época en la que Ponciano viajó a España.

alberto franco disse...

Obrigado, Xavier Fisher!Um forte abraço.

Callao disse...

No México, um cartaz de 1885 dizia que Ignacio Gadea foi o inventor da sorte de por bandarilhas com duas mãos.

Deixo um link dum livro recente, não muito rigoroso, pórem que fala algo disto:

http://books.google.com.mx/books?id=lOm-lSl5UQoC&pg=PT86&vq=gadea&source=gbs_search_s&cad=0

Obrigado por teu post.